Convocatória 56

Sinéctica. Revista Eletrônica sobre Educação

CONVOCATÓRIA 56

(janeiro-julho do 2021)

Tema:

Experiências de literacidade em um mundo complexo: da teoria à prática, da prática à teoria

Data limite de recepção: 17 de junho de 2020

Coordenadores deste número: Dr. Gregorio Hernández Zamora (Universidad Autónoma Metropolitana - México) Dra. Giannina Olivieri Pacheco (Universidad Católica Andrés Bello - Venezuela) Dra. Mónica María Márquez Hermosillo (Instituto Tecnológico de Estudios Superiores de Occidente - México)

Faz algum tempo começou-se utilizar o termo de literacidade como substituto dos conceitos de alfabetização ou de leito-escritura tradicionalmente empregados. Embora o termo ainda não seja de uso comum em todos os âmbitos acadêmicos hispanofalantes, diversos autores o propõem, por considerarem que abre um panorama muito mais amplo e útil para a compreensão das realidades do uso da linguagem em uma sociedade em movimento.

Literacidade, tradução do termo inglês literacy, pressupõe a inclusão de elementos tais como os valores sociais do autor e o leitor, o contexto sócio cultural em que se inscrevem, o sentido de representação do mundo que se constrói em torno do texto, assim como os processos de mediação que ajudam a articular um discurso oral e/ou escrito.

A partir desta perspectiva, pelo menos três paradigmas podem se distinguir nos Estudos da Literacidade: o funcional, o crítico e o cultural.

A literacidade funcional se foca no desenvolvimento de habilidades, competências e disposições para a leitura e a escritura. O essencial são essas habilidades que vão se refinando para serem utilizadas na vida familiar, escolar, laboral ou social.

A literacidade crítica está relacionada com a distribuição do conhecimento e do poder na sociedade contemporânea. A aquisição da literacidade e o desenvolvimento da capacidade analítica, reflexiva e crítica a partir dos usos da linguagem constituem um processo indispensável para encontrar a voz própria e para encontrar um lugar no mundo.

A literacidade cultural reconhece a influência da cultura e da comunidade sobre o processo de aprendizagem da leitura e da escrita, que podem ser entendidas e adquiridas somente dentro de um contexto social, cultural, político, econômico e de práticas históricas que constituem um todo e que incluem as novas textualidades e as práticas emergentes das atuais gerações.

Em um mundo envolto em vertiginosas mudanças, complexo e rico em informação e comunicação, é preciso sair das visões simplistas, redutivas e fragmentárias sobre as diversas experiências

envolvidas na leitura e na escrita; expandir a noção de texto, do que é ler e escrever, assim como de todas as implicações que isso tem na prática pedagógica.

É urgente ampliar o olhar sobre as realidades textualizadas da atualidade de forma dinâmica e gerar um conhecimento de alta ordem sobre as experiências de literacidade prevalecentes, observando e dando conta dos cruzamentos entre a literacidade e os diversos campos de interação humana, bem como de suas potenciais relações para a transformação da aprendizagem no particular e na sociedade em seu conjunto.

Com o propósito de continuar dedicando à construção da noção da Literacidade, e destacar tanto sua transversalidade como a transdisciplinaridade, convocamos aos educadores, linguistas, psicólogos, trabalhadores comunitários, artistas, pedagogos, comunicadores e profissionais de diferentes áreas que centram o seu trabalho na investigação e na intervenção das experiências de literacidade, de tal forma que seja possível consolidar uma comunidade de troca de saberes e práticas na área.

O seguinte número de Sinéctica se abre à recepção de artigos de pesquisa básica e aplicada que contribuam à reflexão, à análise e ao debate sobre:

• Os atuais estudos sobre literacidade

• Competências, habilidades e processos de aprendizagem para a literacidade

• Impulso e promoção da literacidade

• Experiências e práticas de literacidade em contextos escolarizados e não escolarizados

• Literacidade e brecha educacional

• Literacidade e inclusão

• Literacidade, diversidade e novas cidadanias (gênero, deficiência, etnicidade, etc.)

• Políticas públicas no campo da literacidade

• Literacidade acadêmica e/ou disciplinar

• Literacidade e aprendizagens não acadêmicos

• Literacidade da vida cotidiana

• Literacidade no âmbito do trabalho

• Literacidade na época das redes e da tecnologia

• Literacidades associadas (com a arte, com a literatura, o corpo, o território, as diversas disciplinas)

• Literacidade e novos gêneros, metanarrativas

• Literacidade incorporada e performativa

 

Palavras-chave:

Literacidade, leitura e escritura, oralidade, alfabetizações, gestão leitora e escritora, processos de aprendizagem e desenvolvimento, políticas públicas, mediação.